Central de Atendimento: (41) 3285-4422 ou Clique aqui

Sucesso em Vendas
IMAGEM TEXTO FABÍOLA

Padronização nos processos de vendas: entenda por que sua empresa precisa disso!

Entre tantos outros mitos existentes no ambiente corporativo, um dos mais prejudiciais é o que relaciona padronização à burocracia. Essa é, na verdade, uma visão bastante ultrapassada. Afinal, padrões na execução existem para facilitar a gestão e aumentar o controle gerencial.

O objetivo de estabelecer processos é garantir qualidade. Ao lado de produtos, serviços e atendimento, a otimização passou a ser fator determinante para o sucesso de uma empresa.

Por essa razão, é fundamental que você, líder, entenda como definir e uniformizar procedimentos e perceba quais as vantagens dessa estratégia inserida no negócio. Acompanhe a partir de agora!

O que é padronizar?

Criar um padrão quer dizer estabelecer, dentro do sistema de uma organização, rotinas e metodologias com a finalidade de aumentar a produtividade, bater mais metas, reduzir a distância de performance da equipe e fazer com que tudo seja produzido ou realizado corretamente.

É essencial que haja esse entendimento para desvincular a padronização do conceito de burocracia.

A burocracia, quando interpretada pejorativamente, se refere a determinações engessadas, desnecessárias e sem aplicação estratégica. Ou seja, que não obedecem a uma lógica de agilidade, produtividade e objetivos definidos.

No sentido oposto, os padrões devem ser estabelecidos, justamente, respeitando e buscando atingir esses três fatores fundamentais.

Por que padronizar?

Os conceitos evoluíram. Atender bem não se limita a demonstrar simpatia e solucionar a necessidade do cliente. Requer agilidade, informação, capacidade de produzir encantamento, se fazer útil e agregar.

Da mesma forma, desempenhar bem a função não é somente conhecer os procedimentos da sua área e realizá-los mecanicamente. Significa dominar a operação onde está inserido, conhecer as demais áreas da organização, conseguir atingir metas e oferecer soluções no atendimento ao público.

Padronizar, portanto, está longe de ser apenas uma maneira de assegurar que todos executem tudo da mesma maneira. Tornou-se sinônimo de encontrar a prática ideal a ser exercida por toda a equipe com o intuito de chegar ao melhor resultado possível com menos recursos e mantendo a qualidade.

Não é algo simples, tampouco rápido, porém quando bem realizado irá proporcionar repercussões compensadoras.

Quais os benefícios da padronização?

Num ambiente de concorrência externa fortíssima, ter como diferencial pessoas bem preparadas, que trabalham com habilidade é uma vantagem competitiva considerável.

E, se considerarmos o ambiente interno, não podemos deixar de considerar um elemento extremamente relevante: a motivação.

Ao oferecer acesso ao conhecimento e conteúdo de informação igual para todos, as oportunidades de evolução de carreira se tornam mais claras e perceptíveis.

Além disso, existem outros benefícios que trazem impactos diretos à rotina e à performance da operação:

  • Revisão de como realizar o trabalho, trazendo simplicidade e agilidade na execução;
  • Elevação dos níveis de conhecimento, autonomia e desempenho do time;
  • Possibilidade voltar o tempo dos líderes para decisões estratégicas e de expansão;
  • Eliminação de desperdiçadores de tempo, mão-de-obra e dinheiro;
  • Facilidade na gestão do conhecimento e do tempo da equipe;
  • Preservação da expertise, mesmo em eventuais trocas de funcionários;
  • Melhoria nos treinamentos, trazendo velocidade à integração de novos funcionários e reduzindo o tempo de atingimento de metas;
  • Assertividade para visualizar e medir a eficiência dos funcionários e dos procedimentos.

Por onde começar?

São diversos passos a serem seguidos desde a decisão até colocar o propósito da padronização em prática:

Os líderes devem comprar a ideia

Qualquer mudança no ambiente corporativo deve começar pela liderança. Sem que os gestores acreditem nos benefícios que os novos caminhos trarão será inútil tentar implementá-los. Sem um avanço real de mindset, nenhuma transformação irá se sustentar. E essa atualização no ponto de vista de todos precisa ser incentivada.

A equipe precisa estar engajada

Além dos líderes, a própria equipe precisa ser envolvida num ambiente de comunicação e expectativa pelas mudanças. Todos devem estar tranquilos quanto à adaptação por meio de treinamentos e quanto à sua participação dentro de todo o movimento que está para ser concretizado.

Inclusive o time de ponta é parte fundamental. Eles precisam ser ouvidos e acompanhados para que as atividades sejam definidas considerando o modelo mais eficaz de realização.

Os processos têm que estar mapeados

A partir desse modelo ideal, cada tarefa deve ser descrita para que todos treinem e passem a desempenhar suas funções a partir dessa nova metodologia.

Esse método de trabalho atualizado precisa estar em linha com a cultura e os objetivos globais. Trata-se de um cuidado essencial para que as atualizações, efetivamente, agreguem valor ao negócio.

A qualificação contínua do time precisa estar em foco

Quando falamos em alteração de comportamento não podemos imaginar que seja um movimento simples e definitivo.

Não há como garantir que uma mudança expressiva se concretize sozinha. A empresa, os gestores, têm como missão estimular a execução por meio de acompanhamento e treinamentos constantes.

Como medir os resultados?

Este é, certamente, um dos maiores ganhos em criar padronizações para o andamento das atividades: a possibilidade de medir resultados através de números.

Com uma forma de executar delineada e estabelecida, a avaliação de pessoas e processos passa a existir com base em resultados definidos e mensuráveis. Isso garante credibilidade às decisões, aos discursos e fornece base confiável para tomadas de decisão.

Tudo começa pela definição de indicadores que estejam alinhados com metas e estratégias voltadas a melhoria de resultados. A partir deles, de seu acompanhamento, será possível saber quais caminhos são eficientes e quais os níveis de entrega dos funcionários.

Para gerenciar é preciso medir, portanto, essa gestão dos resultados é indispensável em qualquer organização que queira se manter viva e competitiva.

Conclusão

Como vimos neste artigo, padronizar processos de vendas não está vinculado à ideia de engessamento. Significa que todos irão utilizar os mesmos meios para buscar qualidade máxima e produtividade. É uma forma de otimizar a execução sem que seja necessário realizar investimentos financeiros consideráveis e, ainda, aumentar lucratividade.

Sua empresa também pode desenvolver uma implementação bem-sucedida de padronização e acompanhamento de resultados.

Se você quer saber como fazer isso e melhorar a performance do seu time, entre com contato com a gente!

Clique aqui para receber mais conteúdos como esse!

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Receba nossa newsletter: BOM DIA SUCESSO!

Os melhores conteúdos, dicas e ferramentas para aumentar suas vendas!


Black Flag Publicidade